Languages

  • Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura
  • A agricultura, prioridade para o desenvolvimento sustentável das Américas

Encontro apresenta alternativas sustentáveis para a convivência com o semiárido 

Encontro apresenta alternativas sustentáveis para a convivência com o semiárido 

IICA participa do evento abordando soluções para uma agricultura resiliente

Brasília, 13 de novembro de 2018 (IICA) – O Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) participou, em Piranhas (AL), do 5º Seminário Internacional de Convivência com o Semiárido, que teve como tema “Inovação Social, Empreendedorismo Coletivo e Conservação da Caatinga para a Convivência com o Semiárido”.

João Lucas Fontana fala sobre as iniciativas do IICA na 
promoção de uma agricultura mais resiliente

O objetivo do evento é contribuir para a formação de pessoas mais preparadas para atuação em prol da convivência com o semiárido brasileiro, por meio do aperfeiçoamento de conhecimentos e competências relativas à convivência com regiões semiáridas; da promoção da troca de experiências entre atores da região e de outras regiões semelhantes em outros países e continentes; e da discussão sobre novas formas de interação com a sociedade local e novos olhares, mais integrados, para a população residente e sua relação com o ambiente.

O especialista do IICA Brasil João Lucas Fontana participou da mesa “Agricultura resiliente em um contexto de mudanças climáticas”, apresentando os projetos da cooperação técnica do IICA relacionados ao tema, como as ações do Programa Semear Internacional, Projeto Paulo Freire (Bahia), Procase (Paraíba), Viva o Semiárido (Piauí), dentre outras. As iniciativas incluem boas práticas ligadas à reúso e uso eficiente de água; tecnologias de combate à desertificação; tecnologias sociais de convivência com o semiárido e boas práticas para uma agricultura mais resiliente. As ações também colaboram para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 (ODS).

“Por meio da cooperação técnica, o IICA busca contribuir para o desenvolvimento rural sustentável das regiões alcançadas, com foco na inclusão produtiva, melhoria da qualidade de vida das pessoas e consequente garantia da segurança alimentar das comunidades", aponta Fontana.

Instalação do Centro Xingó

O seminário, que está em sua quinta edição, é promovido pelo Centro Xingó de Convivência com o Semiárido, que tem o IICA como integrante de seu Comitê Gestor, e pelo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS).

O Centro Xingó de Convivência com o Semiárido contempla ações de experimentação, pesquisa, extensão, capacitação e disseminação tecnológica, de acordo com realidade local, baseando-se nas trocas de saberes, nos intercâmbios de conhecimentos e experiências, bem como na sustentabilidade das ações. Localizado na cidade de Piranhas (AL), possui área total de 70 hectares, com instalações que possibilitam a execução e suporte das atividades para os diversos atores envolvidos na temática da  Convivência com o Semiárido. Dentre as atividades do Centro, destacam-se as ações de promoção da ovinocaprinocultura, avicultura caipira, apicultura e cultura de espécies forrageiras. Também estão instaladas unidades demonstrativas de cisternas para captação de água de chuva, biodigestores, barragens base zero, entre outras tecnologias sociais, que visam proporcionar elementos de apoio à capacitação de técnicos e agricultores, de maneira a qualificá-los nas melhores condições de convivência com a região semiárida.

Sobre o IICA
É o organismo internacional especializado em agricultura do Sistema Interamericano. Sua missão é estimular, promover e apoiar os esforços de seus 34 Estados-membros para alcançar o desenvolvimento agrícola e o bem-estar rural, por meio da cooperação técnica internacional de excelência.

 

  

Este conteúdo relaciona-se com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) 2 - Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável; 12 - Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis; e 13 - Tomar medidas urgentes para combater a mudança do clima e seus impactos.

Ir Arriba