• Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura
  • A agricultura, prioridade para o desenvolvimento sustentável das Américas

Inovadores da Costa Rica, Espanha e México ganham o Prêmio INOVAGRO 2019

Inovadores da Costa Rica, Espanha e México ganham o Prêmio INOVAGRO 2019

Participaram 36 iniciativas da Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Chile, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, Holanda, México e Peru.

Cidade do México, 17 de maio de 2019 (IICA). O Comitê Executivo da Rede de Gestão da Inovação do Setor Agroalimentar (Rede INOVAGRO) divulgou as inovações ganhadoras do Prêmio INOVAGRO 2019, as quais correspondem a representantes da Costa Rica, Espanha e México nas categorias de inovação social, institucional e tecnológica, respectivamente.

Os integrantes do júri, a cargo do Fórum Consultivo Científico e Tecnológico (FCCyT, instância autônoma do México encarregada de analisar o desenvolvimento da ciência, da tecnologia e da inovação), avaliaram 36 iniciativas (22 de inovação tecnológica, sete de inovação institucional e sete de inovação social) de 12 países: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Chile, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, Holanda, México e Peru.

O prêmio será entregue no Nono Encontro INOVAGRO 2019: Rota de Inovação, Seminário Internacional sobre Bioeconomia Circular e Ecossistemas de Inovação e Assembleia INOVAGRO, que será realizada em Córdoba, Espanha, de 11 a 14 de junho.

O ganhador em Inovação tecnológica foi “Biofertilizantes Glumix” (México) postulada pela Coordenadora Nacional das Fundações Produce (COFUPRO), pela Fundação Guanajuato Produze e desenvolvida por José Luis Velasco Silva.

Trata-se de um biofertilizante inovador, formulado com cepas selecionadas de micorrizas vesículo-arbusculares, que são altamente eficientes na assimilação de fósforo e outros nutrientes e proporcionam resistência sob condições de estresse por seca, salinidade, geadas, excesso de chuvas e uma maior tolerância a doenças.

É uma solução ecológica que harmoniza a gestão tecnológica e de qualidade para investigar, produzir e comercializar tecnologias sustentáveis que protegem os cultivos.

Em Inovação institucional o reconhecimento foi para “Inovação por compra pública pré-comercial como nexo entre o consumidor, o setor empresarial e a universidade. Projetos CPP Mecaolivar e Innolivar”, postulada pela Universidade de Córdoba (UCO), na Espanha, e desenvolvida por Jesús Antonio Gil Ribes, catedrático dessa universidade.

Por uma nova ferramenta de financiamento, denominada Compra Pública Pré-comercial (CPP), a Universidade de Córdoba tem gerenciado a compra de bens e serviços inovadores para empresas do setor oleícola para criar novas equipes e melhorar o serviço público I+D+i oferecido à sociedade e, com isso, desenvolver e implementar políticas públicas para solucionar problemas do setor.

A inovação consiste no codesenvolvimento (UCO-empresas) de protótipos de alto valor tecnológico de novas máquinas e ensaios de avaliação das mesmas, para que o setor oleícola de azeite seja mais competitivo e dinâmico.

Em inovação social, foi premiada a iniciativa “Agricultura familiar indígena resiliente aos efeitos da mudança do clima”, postulada por FITTACORI, da Costa Rica, e desenvolvida pelo Fundecooperación para el Desarrollo Sostenible, com a colaboração do pessoal do Instituto de Desenvolvimento Rural (INDER) e das associações de desenvolvimento integral dos territórios indígenas Talamanca Cabécar e Bribrí.

Essa inovação enfatiza o valor do conhecimento ancestral como ação de adaptação à mudança do clima e como meio de fortalecimento das ações nas populações indígenas. Assim, a aplicação de sistemas integrais produtivos permite aproveitar as práticas ancestrais para tornar os cultivos resilientes frente ao risco climático e contribui para proteger o conhecimento indígena em termos de produção e como baluarte para a segurança alimentar.

Outros reconhecimentos 

O júri outorgou uma menção honrosa em Inovação Social a uma iniciativa postulada pela Representação da Bolívia do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), pela revalorização dos saberes locais e a adaptação de novas tecnologias para a produção sustentável e a agregação de valor da cañahua orgânica (projeto desenvolvido pela Granja Samiri, em Oruro).

Outra menção foi para o Sistema de Gestão de Segurança Alimentar postulado por Pecuaristas Produtores de Leite Puro do México, para o processo de coleta, carga, transporte e descarga de leite cru.

Em Inovação Tecnológica foi dada menção honrosa à incorporação de agentes de controle biológico nativos na gestão sanitária de pragas em árvores frutíferas postulada pelo Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária da Argentina.

O Prêmio INOVAGRO estimula inovações que contribuem para melhorar a produtividade, a competitividade, a sustentabilidade e a inclusão social no setor agroalimentar, bem como para valorizar o esforço, as soluções, a originalidade e a disciplina de grupos, empresas ou instituições para benefício das cadeias agroalimentares.  

Os resultados e o parecer do processo de avaliação podem ser encontrados em http://premioinnovagro.net/

Mais informações:

Silvia López, encarregada de comunicação da Representação do IICA no México

silvia.lopez@iica.int

 

Ir Arriba