Ir Arriba

Em evento de alto nível, autoridades e especialistas dos EUA destacam a importância da pecuária e do consumo de proteína animal

Manuel Otero, Director General del IICA; Fernando Sampaio, Director Ejecutivo de Produce, Conserve, Include (PCI); Krysta Harden, Vicepresidenta Ejecutiva de Global Environmental Strategy; Tom Vilsack, exsecretario de Agricultura de Estados Unidos y CEO del USDEC, Fritz Schneider, presidente de la Agenda Mundial para la Ganadería Sostenible, durante la apertura del seminario.
Manuel Otero, Diretor-Geral do IICA; Fernando Sampaio, Diretor Executivo de “Produce, Conserve, Include” (PCI); Krysta Harden, vice-presidente Executiva de “Global Environmental Strategy”; Tom Vilsack, ex-secretário de Agricultura dos Estados Unidos e CEO da USDEC, Fritz Schneider, presidente da Agenda Mundial para a Pecuária Sustentável, durante a abertura do seminário.

San José, 23 de outubro de 2020 (IICA). A produção pecuária e a proteína animal são essenciais para os sistemas agrícolas e comunidades rurais das Américas por sua contribuição para a segurança alimentar e nutricional da população e para o desenvolvimento econômico, social, cultural e ambiental da região, indicaram autoridades e especialistas convocados pelo Conselho de Exportação de Laticínios dos Estados Unidos (USDEC, sigla em inglês) e pelo Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA).

As perspectivas foram emitidas em um seminário virtual de alto nível organizado para compartilhar conhecimentos científicos, pesquisas e critérios técnicos sobre o importante papel da produção pecuária e da proteína animal em um sistema alimentar sustentável, além de explorar oportunidades e desafios do setor para a o futuro.

Participaram do seminário Tom Vilsack, ex-Secretário de Agricultura dos Estados Unidos e CEO do USDEC; Ted McKinney, Subsecretário para Assuntos Internacionais e Comerciais do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, sigla em inglês); Fritz Schneider, presidente da Agenda Mundial para a Pecuária Sustentável; Manuel Otero, Diretor-Geral do IICA, e mais de uma dezena de especialistas na matéria, ligados aos setores público, privado, acadêmico e de pesquisa, entre outros.

No evento de dois dias foram analisadas questões relacionadas com a produção sustentável, inovação, pesquisa e desenvolvimento para apoiar esta atividade, as implicações da proteína animal para a nutrição e saúde humanas, as perspectivas e prioridades dos agricultores, o desenvolvimento socioeconômico e a pecuária nas Américas, bem como as percepções dos consumidores sobre a pecuária.

“Devemos reconhecer o trabalho do IICA para aumentar o entendimento sobre a importância da produção pecuária e a valorização da proteína animal, não apenas no nível da produção sustentável, mas também para reduzir a pobreza e criar economias mais fortes nos países do desenvolvimento. Ninguém se pergunta se a produção de proteína animal e pecuária podem gerar oportunidades de criação de riqueza nos países e reduzir a pobreza, e sobre seu valor nutricional”, refletiu Vilsack.

“Que as pessoas entendam o compromisso que os produtores do hemisfério têm de ter uma produção sustentável, para reduzir os gases de efeito estufa, o esforço para diminuir as marcas de dióxido de carbono e que estão fazendo isso”, acrescentou.

McKinney, por sua vez, enfatizou a importância da inovação “para aumentar a produtividade de forma sustentável” no setor de carnes e laticínios, e concordou que as dietas balanceadas não devem “focar apenas na parte vegetal e esquecer todos os produtos que vêm de nossos rebanhos e granjas”.

Os especialistas também concordaram que é vital basear-se na ciência para a tomada de decisões, para regulamentações, para apoiar a segurança e saúde dos consumidores e, acima de tudo, para fornecer informações precisas sobre o papel da produção pecuária e da proteína animal na nutrição, muitas vezes enviesada por argumentos contra seu consumo que carecem de suporte científico.

“Os sistemas de produção pecuária são relevantes para todos os objetivos de desenvolvimento sustentável. A importância da pecuária para alimentar o mundo precisa ser enfatizada repetidamente e este seminário é um passo importante nessa direção para uma melhor preparação, dar evidência científica é fundamental para uma melhor preparação, para a saúde global, resiliência e um enfoque holístico”, disse Schneider, presidente da Agenda Mundial para a Pecuária Sustentável.

“A ciência sempre será a resposta para enfrentar informações enviesadas. Devemos olhar para a ciência por trás da produção animal sustentável nas Américas para explicar como ela cria riqueza e desenvolvimento. Acreditamos firmemente que a produção pecuária e a proteína animal são essenciais para os sistemas agrícolas e as comunidades rurais em todo o continente”, acrescentou Otero, titular do organismo especializado em agro e ruralidade.

No seminário ficou evidente que a ingestão de produtos à base de proteína animal é fundamental para uma dieta e nutrição de qualidade, pois é uma fonte abundante de proteínas de alta disponibilidade, minerais e vitaminas essenciais.

Foi indicado, por exemplo, que o consumo de laticínios está associado a um menor risco de doenças como diabetes tipo 2 e hipertensão, com uma melhor densidade mineral óssea em crianças e adolescentes, e com benefícios cardiovasculares e musculares, além de melhorar a função imunológica.

Ademais, no plano socioeconômico, quase 800 milhões de pessoas que vivem em áreas rurais dependem da criação de gado e o setor pecuário responde por 46% do PIB agrícola da América Latina.

Outros efeitos positivos da indústria pecuária estão ligados à redução da pobreza ao nível da família e da comunidade, ao desenvolvimento socioeconómico e à criação de empregos.

O que foi abordado no webinar será compilado em uma publicação do IICA que será apresentada na Cúpula sobre os Sistemas Alimentares, planejada pela Organização das Nações Unidas (ONU) para sensibilizar a opinião pública e entabular compromissos que transformem esses sistemas, com o fim de erradicar a fome e reduzir a incidência de doenças relacionadas à má alimentação.

O evento, as apresentações e mais informações sobre o webinar estão disponíveis aqui.

Mais informação:
Horrys Friaca, especialista internacional do Programa de Sanidade Agropecuária e Inocuidade dos Alimentos (SAIA) do IICA. 
horrys.friaca@iica.int