Ir Arriba

IICA participa de reunião com ministra Tereza Cristina sobre agricultura familiar no Brasil no novo Plano Safra

Otero foi o único representante de organismo internacional a participar da reunião virtual, sobre os avanços para o desenvolvimento e segurança alimentar
Otero foi o único representante de organismo internacional a participar da reunião virtual, sobre os avanços para o desenvolvimento e segurança alimentar.

San José, 18 de junho, 2020 (IICA). A convite da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil (MAPA), Tereza Cristina, o Diretor Geral do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Manuel Otero, participou esta manhã de uma reunião virtual para discutir a agricultura familiar no Plano Safra, cuja versão 2020/2021 foi anunciada nesta semana pelo governo brasileiro.

Único representante de organismo internacional a participar da reunião virtual, sobre os avanços para o desenvolvimento e segurança alimentar, Otero ressaltou que uma das lições aprendidas com a pandemia da COVID-19 é sobre o papel central da agropecuária para as estratégias de recuperação econômica, o que inclui foco em políticas públicas que beneficiem a agricultura familiar, “espinha dorsal da vida nos territórios rurais”.

O diretor-geral do IICA parabenizou a liderança da ministra Tereza Cristina à frente do MAPA e ressaltou a importância do planejamento, por meio do Plano Safra, como ferramenta imprescindível para o setor. Para Otero, o MAPA acerta ao incluir a modalidade bioeconomia no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), conforme anunciado.

“Além de produzir alimentos para a cesta básica, os agricultores familiares são guardiões da biodiversidade e geram serviços ecossistêmicos. Por isso, considero fantástico inserir a bioeconomia no Pronaf”, disse Otero, que colocou o IICA à disposição para participar ativamente do programa. O IICA, organismo especializado em desenvolvimento agrícola e rural, tem como um de seus eixos de trabalho a bioeconomia.

Em seus esforços para fomentar a Cooperação Sul-Sul, o IICA pretende levar o modelo do Pronaf a outros países da América Latina, onde existem cerca de 17 milhões de agricultores familiares, que geram empregos para 60 milhões de pessoas e são responsáveis pela segurança alimentar e nutricional de nossas sociedades. No Brasil, a agricultura familiar representa 3,9 milhões de famílias ou cerca de 85% das propriedades rurais.

Em sua fala, o Diretor Geral destacou, ainda, a importância da extensão rural e informou a ministra sobre o diálogo entre o IICA e o economista da Universidade de Harvard, e Prêmio Nobel de Economia 2019, Michael Kremer, sobre extensão baseada em tecnologias online por meio de telefones celulares.

Otero se colocou à disposição para incluir o MAPA na parceria no programa Desenvolvimento de Agricultura de Precisão (PAD), de iniciativa de Kremer, com potencial para reduzir o círculo negativo de pobreza e da insegurança no campo, conforme destacou o Diretor Geral. “É o que chamamos de revolução agrícola digital, que deve chegar ao continente americano e o Brasil poderia ser uma experiência muito bem sucedida”, disse.

De acordo com Otero, apesar do cenário adverso causado pela pandemia, o Ministério da Agricultura tem investido em políticas públicas de fortalecimento econômico e social no campo, como o financiamento agropecuário, por exemplo, aumentado recursos destinados ao crédito anualmente.

“Isso demonstra que a agricultura familiar é prioridade para a economia do país”, afirmou e ressaltou que, em geral, os gastos decorrentes do êxodo de agricultores para os centros urbanos são muitos maiores do que aqueles em investimentos no futuro da agricultura familiar.

Também participaram da reunião com a ministra, o secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Fernando Schwanke; o secretário de Política Agrícola, Eduardo Sampaio; o ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues; Cledir Magri, presidente da cooperativa financeira Cresol, e Gustavo Freitas, diretor-executivo do banco cooperativo SICRED.

No dia 17 de junho, o governo brasileiro anunciou R$ 236,3 bilhões em financiamentos por meio do Plano Safra 2020/2021, R$ 10 bilhões a mais do que na safra passada. Do total, R$ 33 bilhões serão destinados a agricultores familiares participantes do Pronaf. Também foi anunciada redução da taxa de juros para as linhas de crédito. Para pequenos produtores participantes do Pronaf, os juros vão variar de 2,75% a 4%

Mais informação:
Gerência de Comunicação Institucional. 
comunicacion.institucional@iica.int