Ir Arriba

Jovens rurais ganharam Hackaton IICA 2019 ao desenvolver aplicativo para a proteção de animais ante desastres naturais

Allan Coto Álvarez, Brandon Madriz Araya, Marilyn Manrow Villalobos y Marilyn Ortega Rivera, conformaron el equipo ganador del Hackathón IICA 2019. Ellos desarrollaron una aplicación para celular que facilita la interacción entre el SENASA de Costa Rica y los productores agropecuarios.
Allan Coto Álvarez, Brandon Madriz Araya, Marilyn Manrow Villalobos e Marilyn Ortega Rivera formaram a equipe vencedora do Hackathon IICA 2019. Eles desenvolveram um aplicativo para celular que facilita a interação entre o SENASA de Costa Rica e os produtores agropecuários.

San José, 11 de novembro de 2019 (IICA). Cinquenta jovens costarriquenhos profissionais em tecnologia participaram de uma intensa competição de dois dias, no Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), para desenvolver uma ferramenta que permita aos produtores e aos serviços do Estado minimizar e mitigar os impactos dos desastres naturais no setor agropecuário.

No Hackathon IICA 2019, equipes de até cinco pessoas competiram no desenvolvimento de um sistema de computação para planejar a resposta ante situações de emergência e fornecer respostas eficientes ante tais eventos.

A competição, organizada pelo Instituto e pela Universidade CENFOTEC, teve como objetivo integrar dois setores, o tecnológico e o agrícola, para oferecer soluções inovadoras a uma atividade vulnerável à variação climática.

A equipe vencedora, composto por quatro jovens provenientes de Turrialba, zona rural da Costa Rica, desenvolveu um aplicativo de celular que facilita a interação entre o Serviço Nacional de Sanidade Animal (SENASA) da Costa Rica e os produtores agropecuários.

Esta equipe estava composta por Allan Coto Álvarez, Brandon Madriz Araya, Marilyn Manrow Villalobos e Marilyn Ortega Rivera.

De acordo com Manrow, “este tipo de atividade é muito valiosa para os jovens rurais porque lhes permite dar solução a temas que impactam diretamente em suas famílias, suas comunidades e seus meios de vida”.

O aplicativo se baseia em ferramentas hospedadas no Microsoft Azure, uma plataforma que oferece armazenamento na nuvem e permite fazer relatórios em tempo real, sem a necessidade de contar com o acesso à Internet.

Este desenvolvimento apoiará os mecanismos de resposta das instituições no planejamento, no uso de recursos e na retirada de dados ante aos desastres naturais.

Para a organização do primeiro hackathon do IICA contou-se com a experiência da Universidade CENFOTEC neste tipo de evento que, além de convidar sua comunidade de estudantes a participar, aportou especialistas em diversas áreas para ajudar com os participantes nas etapas de conceituação e codificação.

Na Costa Rica, os processos atuais ante desastres naturais carecem de acesso à informação em tempo real, o que dificulta uma resposta mais eficiente para salvaguardar aos animais de produção quando ocorrem estas situações.

O setor agropecuário absorve cerca de 25% do total de danos e perdas por este tipo de eventos.

“Necessitamos este tipo de apoio, que nos permita oferecer um melhor serviço e atenção ao setor agropecuário. O aporte destes jovens é sumamente valioso para avançar nos desafios que a agricultura nos coloca”, afirmou o Diretor do SENASA, Bernardo Jaén.

Os participantes do hackathon contaram com o apoio técnico do IICA, SENASA, Microsoft, World Animal Protection (WPA) e da Universidade CENFOTEC.

“A agricultura é o ofício mais antigo do ser humano. Hoje, a unimos com a tecnologia para fornecer soluções que a façam menos vulnerável e mais eficiente”, disse Adriana Flores, gerente de sucesso de cliente da Microsoft.

De acordo com Alejandro Cruz, Reitor da Universidade CENFOTEC, “o futuro tem que nos que aproximar cada vez mais das aplicações práticas, de modo que possam ser usadas pelos agricultores e, mediante um protocolo, atender às emergências”.

Os vencedores receberam um prêmio em dinheiro de USD$ 3.000,00. Além disso, foi concedida uma passagem aérea a quem apresentasse a descrição ou ideia mais inovadora relacionada com inteligência artificial.

“Este hackathon faz parte da estratégia do IICA para apoiar a modernização da agricultura hemisférica e o fim da exclusão digital nos territórios rurais”, afirmou Emmanuel Picado, Gerente de Tecnologias de Informação e Comunicação e Agricultura Digital do IICA.

O hackaton é apoiado pelo Ministério de Ciência, Tecnologia e Telecomunicações da Costa Rica (MICITT). É um dos primeiros frutos das parcerias do IICA com a Microsoft e com a Universidade CENFOTEC, as quais assinou acordos recentemente. 

Mais informação:
Emmanuel Picado, Gerente de Tecnologias de Informação e Comunicação e Agricultura Digital do IICA. 
emmanuel.picado@iica.int

Comunicação Institucional, IICA

comunicacion.institucional@iica.int